Finlândia: 100 anos de independência

bandeira.png

Em 1917, exatamente cem anos atrás, a Finlândia se tornava independente e era muito diferente do que conhecemos hoje. Na verdade, será que reconheceríamos a Finlândia daquela época? O que ela pode nos ensinar? Quais lições seriam válidas para nós? Os Finlandeses no dia 6 de dezembro de 2017 não só comemoram com festas este dia, mas voltam seus olhos orgulhosos ao passado relembrando sua história e guardando com carinho suas memórias que são passadas e recontadas de geração para geração.

Por volta de 1150, o que conhecemos hoje por Finlândia, era um aglomerado de pequenos povoados distantes entre si e sem nenhuma organização estatal. Neste período, os finlandeses conhecem os seus vizinhos suecos, que mais adiantados, vieram com toda a “boa vontade” cristianizar os povos pagões que aqui moravam. Não é necessário comentar que estes missionários “bondosos” também abriram espaço à imigração de colonos e comerciantes que estabeleceram-se na região. Como país pagão é de quem “pega primeiro” (assim como aconteceu com o Brasil) a Finlândia passa a pertencer a Suécia.

Foi nesta época que foi fundada a cidade de Turku que é a mais antiga da Finlândia e, logicamente, a primeira igreja católica.

Assim, a Finlândia foi colônia sueca até 1700, quando na chamada Guerra do Norte, a Finlândia foi ocupada por tropas Russas. A Suécia, que até então era considerada como uma das grandes potências, perdeu seu poder e perdeu também o sul da Finlândia para os russos. Nesta época praticamente 90% da população finlandesa era composta por camponeses que simplesmente eram levados nesta “dança das cadeiras” das grandes potências, sem praticamente compreender o que estava acontecendo.

Suécia e Rússia, que já se estranhavam em pequenas batalhas, ficaram em lados opostos nas guerras Napoleônicas (mesmo período em que D. João fugiu para o Brasil). Na última batalha, chamada Guerra Finlandesa, a Rússia sai vitoriosa e o prêmio é a Finlândia, que passa a ser um Grão-Ducado e o Czar russo, como monarca constitucional, passa a governar a Finlândia.

Em 1812, o grão-ducado tem a sua primeira capital que é a cidade de Turku e, mais tarde em 1812 para a ser Helsinki.

Os finlandeses já cansados de ser dominados pelos seus vizinhos, se aproveitaram das ondas da primeira revolução russa que respingava em Helsinki e que colocou em conflito forças de direita e esquerda. Aqueles camponeses já não eram tão simples assim e a ideia de ter um país livre, já que a língua se mantinha intacta, os finlandeses falavam finlandês e não suéco ou russo, começaram a germinar. Os finlandeses coseguiram depor o Czar através dos mencheviques. Os conflitos aconteciam nos dois países e a revolução bolchevique na Rússia deu a oportunidade aos finlandeses de finalmente terem o seu país livre. Há exatamente 100 anos atrás, em 1917, Lênin reconheceu a independência da Finlândia e agora era a oportunidade de construir o país, fazer reformas, encontrar a própria identidade e planejar o futuro.

No entanto, este futuro não estava tão claro assim. Após todo este período de lutas pela independência, o clima infelizmente não era de festa e sim de conflito. Duas forças antagônicas queriam o controle do jovem país e esta divirgência ideológica se tornou uma luta armada entre os chamados vermelhos de esquerda, que eram apoiados por certas parcelas das tropas soviéticas, e os Brancos, que eram de direita e eram apoiados pelo então Império Alemão.

Isto acabou gerando uma guerra civil entre vermelhos e brancos que é muito falada ainda hoje na Finlândia. O chamado império alemão deu uma ajudinha enviando tropas para auxiliar os brancos e estes conseguiram vencer e consolidar a independência.

A Finlândia como nós conhecemos passou por inúmeras reformas após a independência. Em 100 anos saiu da condição de um país quase que predominantemente camponês e pobre, falando uma língua muito peculiar, a um país com um dos melhores índices de qualidade de vida, igualdade, educação e democracia. Realmente os finlandeses e nós, que moramos aqui, temos que nos orgulhar.

COMO A INDEPENDÊNCIA É COMEMORADA HOJE

A independência é comemorada por todos, cada casa que hasteia a bandeira azul e branca neste dia, cada família que se reúne fazendo um almoço especial, cada pequena solenidade, cada vela que é acesa e cada memória que nunca se apaga daqueles que lutaram pelo que hoje cada um de nós pode desfrutar.

Uma tradição do dia da independência é a festa no palácio presidencial, onde são convidados os veteranos da segunda guerra, o corpo diplomático, políticos e as personalidades importantes da sociedade finlandesa. O evento é televisionado e os comentários dos jornais recaem sobre os vestidos mais bonitos. A festa no castelo bate récordes de audiência todos os anos.

Há aqueles, porém, que tem discordado da maneira digamos “burguesa” da comemoração e feito passeatas e protestos nas ruas no 6 de dezembro. Tudo bem, afinal é democracia e todos têm o direito de se expressar.

É uma história interessante, um caminho curto, apenas 100 anos, que tem tanto a ensinar ao resto do mundo. Uma história resumida neste texto, mas um grande percurso.

OPERA_FINLANDIA_Guerra_de_Invierno_OK_0 (1)

Hyvää itsenäisyyspäivää suomi!! Feliz dia da Independência Finlândia!!

Por: Evelyse Eerola
Finlandesa/Brasileira

 

 

2 comentários em “Finlândia: 100 anos de independência

  1. Bom dia !

    Sou brasileira e diretora escolar de educaçao infantil, gostaria de saber se ha algum curso na Finlândia que aprofunde o conhecimento da educaçao no local e proporcione visitação às escolas.

    Obrigada!

    Atenciosamente,

    Viviane

    Obter o Outlook para Android

    ________________________________

    Curtir

    1. Olá Viviane. Não existe um curos específico para isto, mas existe sim a possibilidade de visitar o país, assistir algumas palestras do ministério da educação e visitar escolas. Geralmente isto é feito para grupos de professores. Você pode se informar na Embaixada da Finlândia em Brasília, certamente eles lhe darão todas as informações necessárias para uma possível visita. Abraços

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s